Rodrigo Pedrosa – ARTISTA






Rodrigo Pedrosa

Rodrigo Pedrosa

 Uma entrevista com o artista Rodrigo Pedrosa

by Edmundo Cavalcanti

1. Quem é você e o que você faz?
Sou Rodrigo Pedrosa, Brasileiro, Artista Plástico, Escultor e Pintor.

2.Porque a escultura?
Sempre tive aptidão para trabalhos manuais, na adolescência descobri a modelagem através da massa de epóxi, com a qual executava pequenos trabalhos escultóricos como hobby. Aos 19 anos conheci dois escultores (Danilo Brito e José Luiz Benício) que me levaram para um curso de modelagem em Argila em Ipanema. Neste curso eu tive a oportunidade de conhecer a técnica da modelagem e realmente me apaixonei pelo trabalho. Logo que adquiri a técnica, deixei o curso e segui trabalhando por puro prazer. Depois de 20 anos esculpindo por prazer, decidi abandonar a carreira de publicitário e me dedicar exclusivamente à arte.

 

"Vergonha"

“Vergonha”

 

3.Qual sua lembrança mais antiga de ser um artista?
Desde garoto ouvia as pessoas falarem “este menino é um artista”, mas nunca levei a sério e sequer aventava a possibilidade de que isto se tornaria uma realidade para mim.

4.Qual o seu tema favorito e estilo?
Meu tema, desde o início,  sempre foi a figura humana e seus conflitos existenciais. Meu trabalho é muito visceral e umbilical, expresso meus sentimentos nas minhas obras como uma forma de colocar pra fora tudo aquilo que me incomoda e as minhas observações do comportamento humano tão controverso e ambíguo. Meu estilo é o expressionismo.

 

"Olha o Matte"

“Olha o Matte”

 

5.Como é que você trabalha e se aproxima do seu tema?
Meu trabalho sempre foi muito intuitivo. Não tenho nenhum planejamento prévio, apenas vou onde meus sentimento me indicam. Ao definir a imagem que melhor reflete o momento que estou passando ou a mensagem que preciso passar, eu faço fotos minhas na posição corporal que melhor ilustra este sentimento. À partir destas fotos inicio a modelagem utilizando-as como referência de estrutura corporal e movimento. Em algumas obras eu finalizo a peça, levo ao forno e está concluída. Já em outras eu sinto que ainda tenho mais algo a transmitir além da forma e após a queima, interfiro com tinta acrílica trabalhando formas e textos que reforcem a mensagem que quero passar.

6.Quais são seus escultores e temas favoritos?
Meus escultores favoritos são, em primeiro lugar, o Mestre Auguste Rodin e, em seguida, o mexicano Javier Marin e o espanhol Victor Ochoa.

 

"Campo de Batalha"

“Campo de Batalha”

 

7.Quais são as melhores respostas que teve aos seus trabalhos?
O que realmente me dá muita satisfação é perceber que as pessoas gostam do que faço. Sempre fico a observar o tempo que as pessoas dedicam na observação de minhas peças, inclusive tirando fotos das obras. Já no campo comercial, em 2014 tive a minha obra “O Culpado de Tudo III” comprada pelo Príncipe de Abu Dhabi Zayed Bin Al Nahyan, um grande colecionador de artes do Oriente Médio e este ano passei a ser representado pela Galeria Luhda Contemporary do Rio de janeiro. Isto me dá a certeza de que fiz a coisa certa ao decidir seguir a carreira artística.

8.O que você mais gosta de seus trabalhos?
Eu sou muito auto crítico e raramente fico realmente satisfeito com o que acabei de fazer, portanto creio que o que mais me agrada é perceber que minhas obras conseguem emocionar as pessoas.

 

"Assim caminha"

“Assim caminha”

 

9.que conselho você daria aos outros artistas?
Na verdade não sou muito bom em dar conselhos, mas pela minha experiência creio que basicamente é preciso muita coragem, acreditar no trabalho e perseverar.

 

"O culpado"

“O culpado”

 

 

10.Onde você se vê daqui a 05/10 anos?
Na verdade, tenho os pés muito firmes no chão. Espero sinceramente, estar trabalhando com arte, fazendo minhas esculturas e pintando minhas telas.

 

 

 

Rodrigo Pedrosa

Rodrigo Pedrosa

 

LINKS —

Facebook: https://www.facebook.com/rodrigomesquitapedrosa

 

 

Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti

 

Edmundo Cavalcanti é nosso colunista de artes para Arts Illustrated em São Paulo, Brasil.