Cristina Domingos — ARTIST






Cristina Domingos

Cristina Domingos

 Entrevista com a artista Cristina Domingos —

Todas as fotografias são de José Alberto Sarquis. 

 

Copo retorcido com fogo e fundo vitrificado

Copo retorcido com fogo e fundo vitrificado

 

1. Fale um pouco sobre você.
Sou apaixonada por Fotografia desde pequena quando aos seis anos de idade ganhei a minha primeira câmera fotográfica. Fiz Odontologia, mas mesmo durante a faculdade pratiquei muito a Fotografia. As duas me acompanham desde criança. Fiz muitos cursos de Fotografia. Idealizei a técnica que eu uso há alguns anos em 1999, a Macrofotografia Abstrata aonde eu geralmente crio os objetos que irei fotografar.

 

 

 

Peso de Papel e fundos vitrificados

Peso de Papel e fundos vitrificados

 

2. Por que a arte?
Está embutido em minha alma. Amo o Belo e acredito que através da Arte podemos mudar a visão que o Ser Humano tem das coisas. Ser Artista é ser Educador.

 

"Imagens Etéreas"

“Imagens Etéreas”

 

3. Qual é a sua lembrança mais antiga de querer ser uma artista?
Lembro-me como se fosse hoje: estava no primário e minha professora de Educação Artística sempre me incentivava a colorir mais os meus desenhos. Ali tive a certeza que um dia a Arte faria parte da minha Vida.

 

Two Images

Two Images

 

4. Quais são seus temas favoritos?E quais materiais utiliza?
Faço Abstratos. Gosto de mexer com a imaginação do espectador, gosto do lúdico.
Os meus materiais favoritos são: vidros, acrílicos, gel para cabelo, creme dental e tinta verniz vitral na água.

 

"Renascer"

“Renascer”

 

5. Como você trabalha e aborda o tema de suas obras?
Em primeiro lugar estabeleço o conceito da série que irei criar. Por exemplo, em Imagens Etéreas estabeleci que iria criar copos de acrílico que seriam “furados” com maçarico criando vazios que iriam “conversar” com os fundos coloridos que eu faço. Aí entra a parte técnica da Fotografia estabelecendo a Abertura e Velocidade de trabalho. Uso as mesmas em toda a série.

 

Three Images

Three Images

 

6. Algum artista te inspira?
Sou apaixonada por Pintura. Dois artistas me inspiram muito: Wassily Kandinsky e Claude Monet. Kandinsky é considerado o Pai do Abstrato sendo a minha principal inspiração e Monet sendo Impressionista me inspirou muito na retirada da definição e profundidade de campo.

 

2 tipos de fundos vitrificados

2 tipos de fundos vitrificados

 

7. Quais são as melhores respostas que você teve ao seu trabalho?
Duas situações me marcaram muito:
A primeira situação-Na exposição que fiz na CPTM estação do Brás – “Sob a ótica feminina” fui algumas vezes conversar com as pessoas e ví duas vezes pessoas chorando com uma profunda emoção ao ver as minhas obras. Depois de conversar com elas percebi claramente que tinha alcançado o propósito da Arte: tocar o Coração das pessoas. A segunda situação foi ganhar a medalha de Prata na exposição de brasileiros na Brick Lane Gallery em Londres, durante as Olimpíadas em 2012. Foi muito bom ter o reconhecimento das minhas obras na Europa.

 

"Cores Dançantes"

“Cores Dançantes”

 

8. O que você mais gosta sobre em seu trabalho?
O que eu mais gosto é de brincar com a imaginação das pessoas. Por fazer abstratos, eu noto uma grande alegria em tentar decifrar os materiais e achar formas conhecidas.

9. Que conselho você daria para outros artistas ou futuros artistas?
O que eu passo para os meus alunos de Fotografia é que aprendam bem a técnica para depois poderem desenvolver a sua própria linguagem.

 

Three Images

Three Images

 

10. Onde você se vê daqui a 05/10 anos?
Eu gostaria de estudar Arte em Nova York, fazer alguns cursos lá e exposições. As pessoas dão grande valor a Arte nos Estados Unidos.

 

"Rabiscos Coloridos"

“Rabiscos Coloridos”

 

11. Planos para o futuro.
Gostaria de morar também na Austrália um país jovem com grandes oportunidades na Arte.

“Diálogo da fotografia com a abstração”
“A produção artística de Cristina Domingos lida com uma questão fundamental que é a fronteira entre o abstrato e o figurativo”. Suas macrofotografias abstratas tem como base a aproximação máxima do objeto para vê-lo de outra maneira, renovada e questionadora, já que diferente.

Nascida em Santos/SP-Brazil, em 1963, ela realiza esse jogo, na série Imagens Etéreas, com materiais que ela mesma produz como copos de poliestireno retorcidos com maçarico, além dos fundos marcados geralmente pela forte presença da cor, propicia uma nova possibilidade de visualização daquilo que chamamos de realidade.
Existe uma discussão essencial que está no fato de que mesmo as figuras aparentemente mais abstratas, ao serem olhadas, dentro de cada educação visual, remetem a algum elemento concreto. Paralelamente, o contrário também se manifesta, ou seja, as figurações mais evidentes, vistas nos detalhes, chegam à abstração.
A pesquisa visual de Cristina Domingos, que impressiona pela forma como as cores são articuladas nos mais variados movimentos, apresenta como diferencial não só a intensidade e a beleza plásticas em si mesmas, mas a possibilidade do diálogo entre o grande e o pequeno e, ainda, entre a figuração e o abstrato.
São assuntos inesgotáveis e que permitem uma ampla exploração. Saber ver na aproximação aquilo que ela traz de universal e, simultaneamente, transportar, para aquilo que parece disforme, um sentimento ou um elemento figurativo reconhecível constitui o grande desafio da artista.

— “Oscar D´Ambrosio”-Critico de artes. Oscar D´Ambrosio e Doutor em Educação, Arte e Historia da Cultura e Mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP. -Universidade do Estado de São Paulo/Brazil

 Vejam a técnica da artista:  https://www.youtube.com/watch?v=_obwgPt7_10&app=desktop

 

 

 

Cristina Domingos

Cristina Domingos

LINKS —

Facebook: https://www.facebook.com/cristina.domingos.121/about?lst=1783291821%3A100000213105759%3A1520876975
Instaram:  https://www.instagram.com/cristinadomingos1963/

 

 

Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti

 

Edmundo Cavalcanti é nosso colunista de artes para Arts Illustrated em São Paulo, Brasil.